Gostou? Compartilhe!

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Continuando a apresentação!


Saudações fraternas!

É com grande alegria que dou continuidade a proposta do blog contando um pouco sobre a filosofia "Transformar o jovem através da arte".


Primeiro, e importante: o blog tem filosofia espírita. Os leigos nos chamam Kardecistas. Se isso for esclarecer o que professamos, tudo bem. Mas, não é a definição mais adequada. Dá a impressão de que a doutrina foi criada pelo Dr. Hippolite Leon Denizard Rivail (kardec) quando não foi. O termo 'espírita' inclusive, foi cunhado por ele. O que ocorre é que vertentes espiritualistas começaram a utilizar do termo. O que, obviamente, pode gerar confusão.


Leitor amigo, conceituei a informação acima de 'importante' porque talvez utilize certos termos, indique leituras, disponibilize textos para peças de teatro que girem em torno da doutrina, mas, as experiências em si com crianças e jovens independem da religião. E, mais importante ainda, costumamos pegar referências, casos e textos de outras religiões. Por que não? Há católicos e evangélicos que fazem trabalhos esplendorosos nesta área.


Voltando a razão do post: não sei como foi a infância do leitor, mas a minha, embora não tenha nascido espírita, foi cheia de viagens e brincadeiras. O fato é que, os primeiros passos como educadora minha mãe deu no lar e eu, fui sim, a cobaia! Muitas das técnicas que ela emprega são dinâmicas aplicadas comigo e que, foram sendo adaptadas às crianças e jovens de hoje.


Tornei-me espírita aos nove. Minha mãe descobriu-se evangelizadora há mais ou menos 11 anos atrás, e, meio sem acreditar nas próprias capacidades, o incentivo de uma amiga a levou a amar o departamento. Foi o que permitiu a ela ir além.


Eu??? Nisso tudo??? Gente, ainda sou 'estagiária'!!!! Acreditam nisso?

O legal da minha participação nisso tudo é que o meu amor pela leitura e pelo teatro e minha dificuldades em me entrosar com os outros jovens e crianças foi a pedra de toque para o início do trabalho que ora realizamos!

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

A arte de ir...


"(...)Quem é esta mulher de ar distinto, de traje tão simples, embora bem cuidado, e que traz em sua companhia uma mocinha tão modestamente vestida? Entra numa casa de sórdida aparência, onde sem dúvida é conhecida, pois que à entrada a saúdam respeitosamente?(...) Sobe até a mansarda, onde jaz uma mãe de família cercada de crianças. À sua chegada, refulge a alegria naqueles rostos enegrecidos. É ela quem vai acalmar ali todas as dores. (...) Por que tão singelo traje? Para não insultar a miséria com seu luxo. Por que se faz acompanhar da filha? Para que aprenda como se deve praticar a beneficência. A mocinha também quer fazer a caridade. (...)

É assim que aquela mãe verdadeiramente cristã prepara a filha para a prática das virtudes que o Cristo ensinou. É espírita ela? Que importa! (...) Certo dia, no entanto, imprevista circunstância leva-lhe a casa uma de suas protegidas, (...) ao vê-la reconheceu nela a sua benfeitora. - Silêncio!Ordena-lhe a senhora. Não o digas a ninguém - Falava assim Jesus."


Esta é uma passagem de "O evangelho segundo o Espiritismo" ( Os infortúnios ocultos, Capítulo XIII) que creio ser o resumo do propósito deste blog. É uma filha tentando seguir os passos da mãe. Aqui, pretendo registrar algumas da nossas experiências no campo da arte e da Evangelização Espírita.


Minha intenção é descrever um pouco sobre este universo - a criança, o jovem Espírita - e as nossas impressões. Talvez, humildemente, algumas dicas de quem passou a trabalhar por amor a esta juventude.


Não falo de mim, mas daquela a quem tento seguir o exemplo.


O nome deste blog é em homenagem aos primeiros passos deste trabalho e passados dez anos, continuamos aqui: " Transformando o jovem através da arte." Pois é. Estamos indo mais além.


Tudo vai ficar mais claro a partir dos próximos posts.


Até lá.