Gostou? Compartilhe!

quarta-feira, 30 de abril de 2014

Dica de filme! Estamos rodeados de estrelas...

Uma estrela perdida e que quase se apagou.

Em uma única palavra: tocante.

Essa foi uma dica super especial da amiga Rosana Caruso e que não poderia deixar de postá-la aqui para dividir com vocês, amigos da lide espírita.

"Como Estrelas na Terra" é um filme indiano que aborda com total sensibilidade a história do pequeno Inshan. A cada minuto deste filme eu era capaz de ver a mim mesma. Sonhando acordada e vendo o mundo em uma tela totalmente diferente. Um mundo mais lento. Um mundo onde o vento sussurrava palavras em meus ouvidos e os peixes sempre tinham algo novo para contar. 
Mas, diferente do pequeno Inshan, eu contei com o apoio familiar. Sem dúvida, minha mãe foi a grande transformadora do meu mundo cheio de pequenas aranhas que insistiam em me atormentar.

Não. Eu não sofro de dislexia como Inshan. Mas, durante muito tempo tive distúrbios de aprendizagem e a dificuldade em expressar o que sentia. A necessidade de correr atrás do tempo das demais crianças e o grito incessante da auto cobrança. Não sucumbi porque a família e o espiritismo estiveram ao meu lado, empurrando-me e lembrando-me de que cada um tem o seu despertar e as suas próprias habilidades.

Ah, sim: eu nunca fui um gênio. Risos. Mas, não é preciso ser um gênio para ser especial. Cada ser é único.

Ao entrar no maravilhoso mundo da pedagogia espírita e caminhar ao lado de minha mãe, foi que minha atenção pelo ser humano tornou-se imensa. E transbordou para além de mim. Evangelizar me fascina porque descerra o mundo por trás do Outro. E então, falamos do professor de Inshan. 

Ah, quantas vezes não nos vimos como ele, pensando em como ajudar ali ou acolá. Como tornar a evangelização mais do que uma aula, mas um exercício de sensibilidade.
Brincar é coisa séria. O brincar estende uma ponte para o mundo do Outro. Fornece a senha que nos dará o precioso acesso ao coração, à mente e ao Espírito. 

Como o professor de Inshan, não temos medo de nos fantasiar. 
Não, não somos palhaços dando um show para uma plateia que precisa ser entretida.  
Somos mágicos tentando encantar um público que há muito desistiu da beleza de apreender. É necessário despertá-los para que passem a colaborar com a sua própria sede de conhecimento.
Somos (apenas) pessoas que amam o que fazem. E é impossível não deixar que essa alegria salte, pule, cante, grite e dance!
 E, esta magia nos contamina, porque, no processo, descobrimos que são as crianças e jovens que acabam nos encantando e ensinando.
Difícil? Não, porém trabalhoso.
Vamos falhar? Sim, muitas e muitas vezes. Mas, teremos a dádiva de aprender.
Ouviremos críticas? Muitas.
Haverá oposição e dificuldades? Um bocado. Além dos próprios evangelizandos que lutarão durante um tempo até que sejam cativados, você contará com a oposição de parceiros que deveriam ajudá-lo. 
E sim, há momentos em que pensamos em desistir. 

Mas, cada sorriso, cada criança e jovem para quem você fizer a diferença, vai mostrar que tudo valeu a pena.

Acreditem. Esse amor não se restringe apenas à Casa Espírita. Se estende para outras áreas e a gente acaba desejando tocar os corações para que, por sua vez, eles possam tocar outros. Não vamos permitir que a Doutrina Espírita fique apenas entre quatro paredes! Nosso compromisso é expandi-la em gestos, exemplos e atos. A moral cristã não conhece portas, cadeados ou paredes.

Diante de tudo isso, fica o nosso pedido aos amigos do Blog:
ASSISTAM, INSPIREM-SE E PERMITAM-SE IR MAIS ALÉM.
É um filme precioso.
Segue o filme completo com legenda.
E, mais uma vez, vamos agradecer a amiga que nos indicou o filme. Ela realmente estava inspirada pelo alto! Obrigada, Rosana!


domingo, 13 de abril de 2014

Atividade: Engendrando um plano Reencarnatório

Como vão amigos?
Agradecendo aos inúmeros visitantes que passam por aqui! É um prazer recebê-los neste cantinho.
Fiquem à vontade para deixar um recadinho. Vamos adorar receber a sua sugestão!
Novo livro de Lucia Moysés.

Bem, hoje vamos de mais uma dica de atividade para jovens e adolescentes.
Esta dinâmica foi executada por minha mãe e retirada do novo livro de Lucia Moysés - A EVANGELIZAÇÃO MUDANDO VIDAS. (Eu ainda não o li, mas...Minha mãe devorou e recomenda!)

Eu apenas dei uma adaptada para disponibilizar para vocês.
Acho útil dizer que esta aula foi aplicada e teve ótimos resultados, pois permite que o jovem vivencie e colabore na execução da tarefa. E, a partir dela, possa compreender o que consiste a aula.

TEMA: APLICABILIDADE DA REENCARNAÇÃO - PARA QUÊ REENCARNAR.

Após aula expositiva sobre o tema (baseada nos livros da codificação) a fim de dar aos jovens embasamento técnico partimos para a dinâmica.

DINÂMICA: ELABORANDO UM PLANO REENCARNATÓRIO.

O facilitador deverá dividir a turma em grupos ( a quantidade de componentes fica a critério do facilitador) e distribuir as fichas reencarnatórias ( NO ANEXO - ABAIXO) que constituirão os Departamentos de Reencarnação.

Cada Departamento (grupo) receberá as fichas que contêm um breve histórico sobre a última reencarnação de uma personagem e a missão do grupo é engendrar um novo plano reencarnatório para aquele Espírito.

No anexo, disponibilizo uma ficha em branco. O facilitador poderá levar revistas para que os jovens recortem figuras que representem o novo corpo da personagem ou lápis e canetas para que possam desenhar o novo corpo. Há também um espaço para que o grupo possa escrever o novo plano para aquela personagem.

Dar algum tempo para a execução da tarefa e ao final pedir para que os grupos apresentem suas histórias para os outros. 
Incentive-os a questionar os planos reencarnatórios, buscando envolvê-los nos planejamentos feitos por todos os grupos.

É uma excelente oportunidade para fazê-los pensar em como é complexo e interessante a tarefa de planejar uma vida levando em consideração o livre arbítrio daquele Ser. (Afinal, nenhum planejamento é "fechado", ele depende de inúmeras variáveis.)

Abaixo deixo para vocês os anexos. Basta copiar para o seu computador e imprimir.

ANEXO 1
ANEXO 2
ANEXO 3
FICHAS

domingo, 9 de março de 2014

O Mito da Criação

Olá, amigos! Saudações!

Esta é uma aula que gostei muito de aplicar. Envolve o Mito da Criação Divina. Estávamos estudando a Gênese e a Criação do Mundo. Então, para tornar a aula interessante debrucei-me sobre a simbologia presente em Adão e Eva.

Para estabelecer um parâmetro e levá-los a pensar de forma crítica distribuí outros mitos da criação desenvolvidos por outros povos. A ideia é levá-los a pensar e discutir.

AULA - O MITO DA CRIAÇÃO DIVINA

Aula específica para adolescentes e jovens.
Objetivo: pensar sobre Deus através da simbologia presente em Adão e Eva e levá-los a raciocinar sobre o papel da ciência dentro da Doutrina Espírita.

Começar a aula apresentando o vídeo THE ANIMATOR - 2008. Disponível abaixo:




A animação trata sobre a criação do mundo de uma forma divertida. Ela vai preparar o terreno para os futuros debates.

Após, dividir os jovens em duplas ou trios e distribuir os anexos com os mitos indianos, pré colombianos e egípcios...Procure dar a uma dupla a bíblia com a versão de Adão e Eva (Acho interessante deixar na Bíblia para que os jovens manuseiem o livro, por isso não transformei a história em um anexo como os demais.) 

Deixar que os jovens tenham alguns minutos para ler e pensar no que lhes foi dado.

Após, pedir para que cada um leia o seu mito para todo o grupo e a partir daí conduzir as discussões.

PARA REFLETIR ( ESTAS FORAM PERGUNTAS QUE IDEALIZEI PARA MIM MESMA E QUE UTILIZEI COMO BASE PARA AS DISCUSSÕES):

  1. É possível comparar estes mitos com a versão presente na Bíblia – Adão e Eva? Estes mitos podem ser considerados reais?
  2. Adão é Eva é uma visão "falsa" da criação? Como podemos afirmar com tanta certeza de que algo é "falso"? Tomamos como parâmetro o quê? ( a visão científica - É importante lembrar que a Doutrina Espírita leva em consideração a ciência.)
  3. O Pentateuco canônico  - Por que a afirmação de que Adão e Eva está "errado" promove tanta comoção? ( GÊNESE, CAP. IV, QUESTÃO 8)
  4. Por que entre todas as visões de criação do mundo Adão e Eva foi a escolhida como a universal? ( VER GÊNESE, CAP. IV, QUESTÃO 5) / ABORDAR ALEGORIAS, TAMBÉM NA GÊNESE CAP. XII – GÊNESE MOSAICA) 
  5. O que há de comum entre Adão e Eva e estes outros mitos? ( crença em um poder superior – VER LIVRO PRIMEIRO (DEUS) QUESTÃO 5 E 6 do Livro dos Espíritos)

Minha intenção com esta aula foi fazê-los pensar sob parâmetros científicos e dentro do que nos traz Allan Kardec na Gênese. Quis deixar claro que "Adão e Eva" não é uma visão falsa, assim como todos os mitos não eram falsos para os povos que os conceberam. Apenas visões alegóricas de eventos cuja magnitude não foi possível entender completamente, à época.

Essa aula trouxe muitos questionamentos, inclusive algumas declarações que poderiam ser consideradas ofensivas a quem crê no criacionismo. O que é ótimo, porque assim se apresenta a oportunidade para lembrá-los de que devemos respeitar a diversidade de crenças, sem deixar de abordar a visão proposta pela Doutrina Espírita.

Não esqueça de ter a mão " A Gênese" de Allan Kardec.

ANEXOS - MITOS
Todos os mitos foram extraídos da Revista Superinteressante. Eu apenas os resumi. Você pode incluir outros mitos. Fique à vontade para enriquecer a aula como desejar.


Anexo I - Imprima e recorte.


Anexo II - Imprima e recorte.

terça-feira, 4 de março de 2014

Dinâmica de Interação: Eu, um etê?

Dinâmica para animar.
Como vão, amigos?
Eu ainda não tive a oportunidade de aplicar esta dinâmica!  

Eu a inventei como sugestão de atividade para a COMEERJ. Eles estavam precisando de uma dinâmica de quebra-gelo. Portanto, é bastante animado, então esteja preparado! =)

Eu, particularmente, gosto de animação na hora de evangelizar e costumo lançar mão de variadas formas para tentar atingir a melhor absorção do tema proposto. Aliás, todas as dinâmicas e atividades que desenvolvemos tem a proposta de experimentar! Buscar o melhor resultado. 

Alguns evangelizadores/coordenadores temem utilizar dinâmicas porque não dá para saber, com precisão, qual será o resultado da atividade. Eu, por outro lado, gosto de arriscar. Confesso que me sinto uma cientista comportamental! Tudo pode dar bem errado, mas também pode dar maravilhosamente certo! Seja qual for o resultado, ele vai te apontar um caminho. Ou desviá-lo dele.

DINÂMICA DE INTERAÇÃO: EU, UM ETÊ?

Indicado para juventude.

Você vai precisar de um bom espaço. Sugiro aplicar esta dinâmica linkando com o tema "Pluralidade de Existências".

MATERIAIS:
Música de fundo ( Sugestão: Plunct, PlactZum! Raul Seixas )
Giz de cera ou cartazes com nomes dos planetas
Adesivos coloridos ou crachás para identificar cada habitante.

EXECUÇÃO:

              Desenhar no chão, com giz de cera, círculos com nomes de planetas distintos:                           Alcíone, Capela, Marte, Júpiter, Sol, Terra... (ou apenas cartazes com os nomes) 

·         O facilitador fará as apresentações de praxe e convidará os jovens a circular pelo ambiente, pode ser ao som de uma música animada, enquanto isso o facilitador deverá dar abertura a dinâmica: “Vocês estão circulando pelo universo, sozinhos, em sua jornada pela evolução espiritual. Cada um de vocês tem uma história, carrega uma identidade única. Mas, como todo Espírito vocês precisam encontrar um lugar para chamar de seu. Também não podem viver sozinhos em um Universo tão grande. Então, cada um de vocês deve encontrar um par e convidá-lo a viajar com você. E continuem a circular, hein! A viagem não pode parar!”

·         Esperar que os jovens formem pares enquanto circulam.

·         O facilitador dá algum tempo para que os pares se conheçam e continua orientando a viagem: “Agora viajar ficou bem melhor, não é? Mas, melhor ainda é viajar em quatro pessoas! Procurem um outro par e convidem para viajar com vocês! Todos de braços dados e sem parar de caminhar.”

·         Esperar que os jovens formem equipes de quatro. O Facilitador continua orientando a viagem: “Chegou a hora de escolher um Planeta para viver. Estão vendo os planetas espalhados no Universo? Escolham os seus planetas e dêem uma pausa para descansar da viagem!

·         Parar com a música e continuar: “Agora vocês são verdadeiros ETÊS!Alguns são capelinos, outros são jupterianos, outras ainda são marcianos. Agora que vocês se estabeleceram procurem conhecer o seu companheiro de planeta!Aproveitem e grudem uns nos outros os adesivos que estão no planeta em seu crachá.” (Em cada planeta haverão adesivos coloridos que identificarão a origem do etê. Ou um ajudante do facilitador poderá grudar os adesivos nos participantes enquanto eles conversam entre si.)

·         Dados alguns minutos, o facilitador continua: “Muito bem! Mas parece que alguns dos planetas estão para evoluir! Habitantes de Capela é hora de vocês entrarem no Mundo de Regeneração! Ih, dois capelinos são mais rebeldes e devem visitar o Planeta Terra! Vamos lá, um par de Capelinos deve ir para o Planeta Terra! Planeta Terra receba os Capelinos!

·         E assim, o facilitador vai promovendo um “intercambio planetário.” Pessoas da Terra evoluem e vão para júpiter, os Espíritos evoluídos do Sol resolvem visitar Marte, os habitantes de Alcíone vão conhecer a Terra para ajudar em seu momento de transição... Terminar a dinâmica quando todos tiverem circulado pelos planetas. O Facilitador deve enfatizar que todos fazem parte da grande Família Universal.


Obs. Variar o número de pares ou quartetos dependendo do número de participantes.

  


segunda-feira, 3 de março de 2014

Laços que não se partem.

"Cordas" é uma animação espanhola bela, tocante. Dessas que uma vez assistida, jamais será esquecida.

Creio que animações são instrumentos excelentes de educação e ajudam no aprendizado. Bem como na memorização de qualquer mensagem.

Ganhadora do prêmio Goya 2014, "Cordas" aborda a singela amizade entre uma meninazinha e um coleguinha com paralisia cerebral. É uma excelente oportunidade para abordar o tema com os evangelizandos sobre os Espíritos que se veem em tal condição.

Assista. Realmente vale a pena. Os idealizador - Pedro Solís - tem dois filhos. A animação é inspirada na relação dos dois. A irmãzinha que é muito apegada ao irmão que possui paralisia.

Penso que Pedro Solís estava inspirado pelo Alto.




Ps. Atenção: para baixar os filmes - basta você baixar um programa específico. Já falamos disso aqui no blog. Segue novamente o link do Vdownloader (programa que baixa vídeos do youtube. É só baixar e instalar na sua máquina.)

domingo, 2 de março de 2014

Dinâmica: E se eu fosse uma aranha....?

Olá, amigos! Como vão os planos de aula?
Carnaval e muitos jovens encontram-se na COMEERJ (Confraternização das Mocidades Espíritas do Rio de Janeiro) ou em núcleos do ENEFE refletindo sobre a fé ativa!

E pensando sobre o fato de tanta gente curtir o feriado com pessoas da mesma fé foi que me lembrei de uma aula dada há algum tempo cujo desafio era mostrar aos evangelizandos que a Casa Espírita também pode ser um local para se estabelecer amizades e construir afinidades. 

Quebrei a cabeça (literalmente!) e arranjei um jeito em fazer um link entre o texto evangélico " PARENTELA ESPIRITUAL E PARENTELA CORPORAL do Evangelho Segundo o Espiritismo -  CAP XIV" com o tema.

Um dos maiores problemas do jovem é encontrar um núcleo que o aceite. É interessante fazê-los pensar que muitas vezes sofremos para sermos aceitos nos grupos escolares ou universitários e a realidade é que, por pensarmos diferente ou agirmos fora do esperado, não seremos aceitos. No entanto, a Casa Espírita oferece uma oportunidade única. Quantos jovens não estão ali, no núcleo da Mocidade, com os mesmos ideais e não conseguimos reconhecer como um grupo que possa tornar-se uma família espiritual?

Minha maior vontade (na época) era dar a eles a possibilidade de construir na Casa Espírita um grupo que pudesse oferecer apoio mútuo para enfrentar a realidade do mundo, onde os valores são, muitas vezes, invertidos. 
Ali, eles poderiam discutir, sem anseios, os desafios de ser um jovem espírita e encontrar outros na mesma situação. Aurir forças para seguir e perceber o que é " estar no mundo, sem ser do mundo."

Soube que o objetivo tinha sido alcançado quando um jovem ao relatar a sua experiência de vida era rapidamente seguido pelas murmúrios  "Eu também passo por isso!" E então, o canal estava aberto para a troca. 

AULA - Parentela Espiritual X Parentela Corporal: A Casa Espírita pode ser um grupo?

Faixa etária: pré-adolescentes e juventude.

Objetivo primário : Falar dos laços do espírito. Enfatizar a Mocidade Espírita/ Casa Espírita como uma família ligada por espíritos dentro do mesmo ideal e que compartilham as mesmas experiências. Demonstrar que, se não encontramos pessoas no mundo que nos valorizem é preciso olhar para um outro núcleo, gastar mais tempo para conhecê-lo. Às vezes valorizamos pessoas que não podem entender nossos anseios por não terem passado pelas mesmas experiências de vida. É preciso compreendê-las, aceitá-las e buscar laços afetivos com outros núcleos de pessoas que estejam coadunadas com nosso perfil.

Objetivo secundário: Demonstrar que não somos únicos no mundo que sofrem por problemas de exclusão.  Se reclamo porque os outros não me acolhem, será que eu acolho as pessoas que são novas e/ ou diferentes de mim? Será que eu permito que os outros me conheçam? Como me sinto quando me deparo com um grupo de pessoas novas? É chato? Quantas vezes acolhi alguém que percebi que estava sozinho, isolado? Como eu sou quando faço parte de um grupo? Será que eu também já excluí alguém?
 
FOCO DA AULA – ESE CAP. XIV: PARENTELA ESPIRITAL E CORPORAL: QUEM É MINHA MÃE E QUEM SÃO OS MEUS IRMÃOS?

Jesus precisou aí a diferença entre a parentela espiritual e a parentela corporal.
A segunda é, por vezes, efêmera. “Os laços de sangue não criam os liames entre os espíritos.  Os que encarnam em uma família são, as mais das vezes, espíritos simpáticos, ligados por anteriores relações. Mas, também pode acontecer sejam completamente estranhos uns aos outros estes espíritos. Não são os da consangüinidade os verdadeiros laços de família e sim o de simpatia e comunhão de idéias, os quais prendem os espíritos antes, durante e depois de suas reencarnações.”
“Formam famílias os Espíritos que a analogia dos gostos, a identidade do progresso moral e a afeição induzem a reunir-se. (...) Mas, como não lhes cumpre trabalhar apenas para si, permite Deus que Espíritos menos adiantados encarnem entre eles, a fim de receberem conselhos e bons exemplos a bem de seu progresso. Esses espíritos se tornam, por vezes, causa de perturbação no meio daqueles outros, o que constitui para estes a prova e a tarefa a desempenhar.
Acolhei-os, portanto, como irmãos; auxiliai-os, e depois, no mundo dos Espíritos, a família se felicitará por haver salvo alguns náufragos que, a seu turno, poderão salvar outros.” – Santo Agostinho.

COMO CONDUZIR A AULA? Questionamentos. O objetivo é abrir espaço para que o jovem fale. Você pode começar com a dinâmica ou distribuindo os evangelhos e pedindo para que os jovens leiam a parte em questão. 

DINÂMICA -  SE EU FOSSE UMA ARANHA EU ESTARIA...

1. Distribuir para o jovem uma folha com três esquemas de planta de uma casa que representem: SEU LAR, SEU COLÉGIO/TRABALHO E A CASA ESPÍRITA. 
A única planta que deve estar completa é a da casa Espírita. Eles completarão as demais com o estilo de casa/ colégio  que possuírem ou freqüentarem. 

2. O Evangelizador deve pedir que se imaginem como uma pequena aranha. Onde eles criariam a sua teia em Casa? Na Casa Espírita? No colégio?

3. Observar os resultados e a partir daí discutir como eles se sentem em cada um destes ambientes e porque escolheram estes locais para montarem suas teias.

4. Fazer um parâmetro com a aula. Ora, eu estou no colégio por uma necessidade, mas ali eu posso não ter simpatia real. Estou ali por uma necessidade de aprendizado. Da mesma forma funciona com a parentela corporal, espíritos que não necessariamente são simpáticos e que se encontram unidos para resgatar dívidas. Eles estão presos por dívidas e erros que pode redundar em simpatia ou não. Resgatada a dívida, cada um tomará o seu rumo e aquele laço se extingue.

E a Casa Espírita? Porque eu freqüento a Casa Espírita? Consolo, conhecimento? Mas, a Casa Espírita representa a união de pessoas que compartilham de uma forma ou de outra do mesmo ideal. Somos simpáticos por sermos espíritas, compartilharmos da mesma crença. Eu considero a Casa Espírita/ Mocidade Espírita um núcleo importante na minha vida? Se não, será que estou realmente aproveitando a oportunidade de conhecer as pessoas que compartilham daquele local? Se sou obrigado a estar na Casa/ Mocidade Espírita, será que não posso tirar o melhor daquele ambiente? 

Naturalmente, você conhecerá um pouco mais sobre o seu evangelizando após essa aula e eles também passarão a conhecer melhor os amigos de Mocidade.

Anexos:
Evangelizador - Lembre-se de desenhar a planta baixa da Casa Espírita a partir do retângulo de base do anexo. Depois disso, é só você fotocopiar. A planta baixa deve ser simples, apenas com os nomes das salas e indicações de entrada e saída. Nada complexo.
Caso você tenha dúvidas do que é uma planta baixa, veja aqui: PLANTA BAIXA



Basta copiar e colar em sua máquina e depois, imprimir.

Ps. Queridos amigos! Percebo que há alguns blogs copiando as atividades do Arte de Ir Mais Além (inclusive o meu texto de postagem!). Fico muito feliz, pois a ideia é de que possamos compartilhar as informações!COMPARTILHAR não é COPIAR, por isso, por favor, não esqueçam de dar os devidos créditos. É uma forma de reconhecer o trabalho de quem idealiza e gasta tempo para tornar a atividade mais fácil de ser aplicada e economizar o tempo dos demais evangelizadores! Por isso, assino as atividades com o selo do blog. Onde há o selo, significa dizer que a autoria é do Arte de Ir Mais Além e não desconhecida, sim? =) Obrigada! Procuro fazer o mesmo com toda a atividade que chega até mim e originalmente não se trata de uma ideia minha.  

domingo, 23 de fevereiro de 2014

Curso de Capacitação GFEOC

Equipe do GFEOC
Olá, amigos do Bem!
Ando sumida e devendo atualizações do blog, eu sei! Preciso consertar o show do Milhão e enviar aos amigos que me solicitaram a atividade em PPS! Perdoem-me pelo lapso!

Hoje gostaria de compartilhar com os amigos o Curso de Capacitação para Evangelizadores ministrado
Construindo para aprender.
para o Grupo da Fraternidade Espírita Oswaldo Cruz realizado no dia de ontem, por minha querida mãezinha. (Eu estava como ajudante e pau para toda obra!rs)

Ficam aqui os nossos agradecimentos à Simone Portes Santos - que tal como nós - acredita no poder da evangelização para construir um futuro melhor e à todos os participantes que nos receberam com muito carinho e boa vontade!

Evangelizadores colocando a mão na massa!
Foi uma tarde maravilhosa e ficamos contentes por nos depararmos com pessoas que realmente desejam ser o diferencial. Precisamos de EDUCADORES! Precisamos de CATIVADORES!

Uma das partes do curso de que mais gosto se dá quando os evangelizadores são convidados a realizar trabalhos manuais. É o momento em que, como nossos jovens e crianças, os participantes entram no clima e compreendem na prática o que é gerar envolvimento e fraternidade de forma lúdica.
Afinal...A doutrina Espírita para ser bem compreendida deve ser bem sentida!

Quer conhecer o Grupo Oswaldo Cruz? A Casa Espírita fica em Petrópolis e você pode conhecer as atividades através da fanpage ou do site.