Gostou? Compartilhe!

terça-feira, 4 de março de 2014

Dinâmica de Interação: Eu, um etê?

Dinâmica para animar.
Como vão, amigos?
Eu ainda não tive a oportunidade de aplicar esta dinâmica!  

Eu a inventei como sugestão de atividade para a COMEERJ. Eles estavam precisando de uma dinâmica de quebra-gelo. Portanto, é bastante animado, então esteja preparado! =)

Eu, particularmente, gosto de animação na hora de evangelizar e costumo lançar mão de variadas formas para tentar atingir a melhor absorção do tema proposto. Aliás, todas as dinâmicas e atividades que desenvolvemos tem a proposta de experimentar! Buscar o melhor resultado. 

Alguns evangelizadores/coordenadores temem utilizar dinâmicas porque não dá para saber, com precisão, qual será o resultado da atividade. Eu, por outro lado, gosto de arriscar. Confesso que me sinto uma cientista comportamental! Tudo pode dar bem errado, mas também pode dar maravilhosamente certo! Seja qual for o resultado, ele vai te apontar um caminho. Ou desviá-lo dele.

DINÂMICA DE INTERAÇÃO: EU, UM ETÊ?

Indicado para juventude.

Você vai precisar de um bom espaço. Sugiro aplicar esta dinâmica linkando com o tema "Pluralidade de Existências".

MATERIAIS:
Música de fundo ( Sugestão: Plunct, PlactZum! Raul Seixas )
Giz de cera ou cartazes com nomes dos planetas
Adesivos coloridos ou crachás para identificar cada habitante.

EXECUÇÃO:

              Desenhar no chão, com giz de cera, círculos com nomes de planetas distintos:                           Alcíone, Capela, Marte, Júpiter, Sol, Terra... (ou apenas cartazes com os nomes) 

·         O facilitador fará as apresentações de praxe e convidará os jovens a circular pelo ambiente, pode ser ao som de uma música animada, enquanto isso o facilitador deverá dar abertura a dinâmica: “Vocês estão circulando pelo universo, sozinhos, em sua jornada pela evolução espiritual. Cada um de vocês tem uma história, carrega uma identidade única. Mas, como todo Espírito vocês precisam encontrar um lugar para chamar de seu. Também não podem viver sozinhos em um Universo tão grande. Então, cada um de vocês deve encontrar um par e convidá-lo a viajar com você. E continuem a circular, hein! A viagem não pode parar!”

·         Esperar que os jovens formem pares enquanto circulam.

·         O facilitador dá algum tempo para que os pares se conheçam e continua orientando a viagem: “Agora viajar ficou bem melhor, não é? Mas, melhor ainda é viajar em quatro pessoas! Procurem um outro par e convidem para viajar com vocês! Todos de braços dados e sem parar de caminhar.”

·         Esperar que os jovens formem equipes de quatro. O Facilitador continua orientando a viagem: “Chegou a hora de escolher um Planeta para viver. Estão vendo os planetas espalhados no Universo? Escolham os seus planetas e dêem uma pausa para descansar da viagem!

·         Parar com a música e continuar: “Agora vocês são verdadeiros ETÊS!Alguns são capelinos, outros são jupterianos, outras ainda são marcianos. Agora que vocês se estabeleceram procurem conhecer o seu companheiro de planeta!Aproveitem e grudem uns nos outros os adesivos que estão no planeta em seu crachá.” (Em cada planeta haverão adesivos coloridos que identificarão a origem do etê. Ou um ajudante do facilitador poderá grudar os adesivos nos participantes enquanto eles conversam entre si.)

·         Dados alguns minutos, o facilitador continua: “Muito bem! Mas parece que alguns dos planetas estão para evoluir! Habitantes de Capela é hora de vocês entrarem no Mundo de Regeneração! Ih, dois capelinos são mais rebeldes e devem visitar o Planeta Terra! Vamos lá, um par de Capelinos deve ir para o Planeta Terra! Planeta Terra receba os Capelinos!

·         E assim, o facilitador vai promovendo um “intercambio planetário.” Pessoas da Terra evoluem e vão para júpiter, os Espíritos evoluídos do Sol resolvem visitar Marte, os habitantes de Alcíone vão conhecer a Terra para ajudar em seu momento de transição... Terminar a dinâmica quando todos tiverem circulado pelos planetas. O Facilitador deve enfatizar que todos fazem parte da grande Família Universal.


Obs. Variar o número de pares ou quartetos dependendo do número de participantes.

  


Nenhum comentário:

Postar um comentário